Arminianos Cearenses

Arminianos Cearenses

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Jacó Armínio contra a doutrina da predestinação ensinada por calvinistas de sua época.


Em Sua Declaração de Sentimentos.
Esta doutrina é altamente desonrosa a Jesus Cristo, nosso Salvador. Pois, (1) o exclui integralmente do decreto da predestinação, que predestina o futuro; e afirma que os homens foram predestinados a serem salvos, antes mesmo de Cristo ter sido predestinado para salvá-los; e, assim, argumenta que ele não é fundamento da escolha. (2) Nega que Cristo é a causa meritória, que mais uma vez obteve para nós a salvação que tínhamos perdido, colocando-o apenas como uma causa secundária, pois a salvação já tinha sido preordenada, e, portanto, Ele foi apenas um ministro e um instrumento para nos dar a salvação. Este fato está em evidente congruência com a opinião que afirma “que Deus absolutamente quis a salvação de certos homens, pelo primeiro e sumo decreto que Ele expressou, e do qual todos os seus outros decretos dependem e são consequência”. Se isso fosse verdade, seria impossível que tais homens perdessem a salvação, e, portanto, seria desnecessário qualquer reparo, ou qualquer reativação, ou descoberta, por meio dos méritos de Jesus Cristo, que foi preordenado como Salvador exclusivo dos supostos predestinados.

As Obras de Armínio, Jacó Armínio. p. 207 – CPAD.

Nenhum comentário:

Postar um comentário